Como dar entrada em pensão por morte?




Todos sabemos que não é fácil perder alguém querido, não é mesmo?

Os ânimos ficam aflorados e a cabeça cheia de lembranças e tristezas, sem condições de pensar em mais nada.

Por isso, esse texto visa ajudar você que está passando por esse problema, mas precisa tocar a sua vida e entrar com pedido de pensão por morte.

dar-entrada-em-pensao-por-morteA pensão por morte é um benefício que é pago àquele que é dependente de segurado do INSS que faleceu ou, em caso de desaparecimento, teve a morte declarada judicialmente, como presumida.

Nesse texto, ajudaremos você que está precisando saber as coordenadas para fazer esses trâmites. Acompanhe conosco e verá que é mais fácil do que se imagina.

Orientações essenciais de como fazer para agilizar o processo de pensão por morte

1# – Pela internet ou presencialmente

Caso a pessoa que veio a falecer já conte com algum benefício do INSS, você poderá fazer o pedido pela internet no site da Previdência Social, acessando o link(https://www8.dataprev.gov.br/SipaINSS/pages/pesmor/pesmorIntro.xhtml) e preenchendo as informações na internet. Nesse caso, você encaminharia a documentação solicitada via Correio.

No caso disso não ocorrer, você precisará fazer o agendamento pelo link (http://www2.dataprev.gov.br/prevagenda/OpcaoInicialTela.view)

2# – Requisito primordial

Para fazer jus ao benefício, é necessário que você possa comprovar que o falecido já era segurado do INSS quando veio a falecer.

3# – Documentos pedidos

Nas agências do INSS, você deverá comparecer munido dos seguintes documentos:

– Documento de identidade com foto e o número do CPF

– Certidão de óbito

– Documento de identidade de quem faleceu

4# – Tempo de duração do benefício

A duração do benefício será variável, principalmente por conta de critérios como o número de contribuições que ele fazia.

Além disso, esse detalhe se juntará a outros como a idade e o tipo do beneficiário.

5# – Algumas informações importantes

– Aquele que não puder comparecer até uma agência do INSS poderá, por meio de um procurador, se fazer comparecer com toda a documentação que for necessária.

– Para beneficiários menores de 16 anos, o agendamento deverá ser realizado pelo número da Central de Atendimento 135.

– Caso o segurado não tenha nenhum dependente que seja menor de idade ou incapaz, o valor residual que corresponde ao período do início do mês até a data do óbito deverá ser pago a quem for considerado seu herdeiro, com a devida apresentação de alvará judicial.

– Existe a possibilidade de acúmulo de pensões. A pensão concedida por óbito de companheiro poderá acumular com aquela concedida pelo óbito de filho.

– Vale ressaltar que aquele dependente que estiver envolvido em crime doloso que resultou na morte do segurado, não terá qualquer direito sobre pensão.

Creio que essas são algumas das principais orientações que serão de suma importância para você saber como proceder.

Mais algumas informações você poderá obter no site da Previdência Social ou na Central de Atendimento do INSS, no número 135 que já citamos.

Esse serviço estará disponível de segunda até sábado, sempre das 7h até as 22h, no horário de Brasília.

Deixe um comentário