Como dar entrada na perícia do INSS?




Necessária para funcionários que desejam receber o auxílio-doença a partir do 16º dia de afastamento do trabalho, a perícia do INSS ainda gera muitas dúvidas sobre como dar entrada, como agendar e como proceder durante o processo.

Se você está com dúvidas ou conhece alguém que precisa de ajuda, continue lendo. Separamos para você tópicos que irão esclarecer todo o processo de entrada na perícia do INSS.

Confira:

Fique atento ao prazo

Sim, existe um prazo de tempo válido para o requerimento do auxílio-doença. Para que o empregado consiga receber o benefício, é preciso que o requerimento seja feito em até 30 dias, a contar da data em que o funcionário foi afastado. Dessa maneira, ele receberá o benefício a partir do 16º de afastamento.

Se o prazo não for respeitado, o empregado receberá o auxílio somente após a data que foi realizado o requerimento.

Para que serve a perícia

Apesar de ser um procedimento burocrático e aparentemente complicado e chato, a perícia é uma fase necessária. É nela que o trabalhador provará sua invalidez para trabalhar, parte fundamental do processo de solicitação do benefício.

Para que ele consiga continuar recebendo o auxílio-doença é preciso que ele comprove um problema de saúde. Caso contrário, provavelmente haveria uma gama de pessoas utilizando o benefício sem realmente precisar dele.

Como agendar a perícia do INSS

A grande vantagem é que a perícia pode começar a ser agendada pela internet. Dessa maneira você já consegue reservar sua presença na lista para os exames que devem ser realizados.

Para isso, você precisará do seu NIT, que é o Número de Identificação do trabalhador, do PIS/PASEP/CICI, do nome completo da pessoa que vai abrir o requerimento para a perícia, o nome completo da mãe da pessoa requerente e também a data de nascimento.

Depois disso, o trabalhador deve selecionar a sua categoria de trabalho e também se é contribuinte facultativo, individual, segurado especial (trabalhador rural), trabalhador avulso, empregado doméstico, empregado ou desempregado.

Feito isso, deve apresentar a data de seu último dia trabalhado – no caso daquele que está empregado – e também o CID, o atestado médico que gerou o afastamento do trabalhador com CID constante e também o número do CNPJ da empresa.

Caso o requerente seja empregado doméstico, deve apresentar o seu nome completo junto de seu CPF.

Para agendar a perícia pela internet basta entrar no site www.dataprev.gov.br/servicos/auxdoe/auxdoe.htm.

A perícia

Na perícia o perito médico irá avaliar as condições do requerente e também os exames médicos que ele realizou. O profissional avalia cada pessoa e cada caso individualmente e é o responsável por avaliar e decidir se o problema que o indivíduo apresenta realmente o torna impossibilitado de exercer suas funções no lugar onde trabalha.

É o perito que vai autorizar ou não o recebimento do benefício auxílio-doença pelo segurado. Caso o pedido do requerente seja negado pelo perito, ele pode entrar com um novo pedido de reconsideração.

Feito isso, um novo perito médico irá analisar todos os exames e as condições físicas do requerente, para autorizar ou não o recebimento do benefício.

3 Comentários

  1. Ruth Sheila Souza says:

    Tem tempo determinado após o acidente pra dar entrada no INSS?

  2. Tatiana Costa says:

    Fui atropelada durante as minhas férias, no dia 13/3/17 fui afastada do trabalho, no próximo dia 10/04 vou passar pelo médico do trabalho para poder voltar as minhas funções. Eu recebo alguma coisa? Até o presente momento eu não recebi nada!

  3. Sidnei says:

    Muito bom, bem explicado, obrigado. ; )

Deixe um comentário