Passo a passo para dar entrada na separação judicial




Todos sabemos o quanto é ruim investir em algo que não vai para frente. E isso é totalmente válido quando falamos em uma relação conjugal.

Quando o casamento não está mais progredindo, a melhor solução é a separação.

Até tempos atrás, solicitar a separação, de maneira oficial, exigia muita burocracia e o procedimento era bastante complicado.

dar-entrada-separacao-judicial

No entanto, de uns tempos para cá, a justiça tornou o procedimento mais simples de ser realizado.

Nesse texto, explicaremos detalhadamente, como deve ser feito esse procedimento para que ele seja realizado de maneira prática, amigável e, o mais importante, bem rapidamente.

Como funciona, atualmente, a lei do divórcio e que procedimentos adotar?

1# – Contrate um advogado

A primeira coisa que você precisará fazer nesse procedimento será contratar um profissional especializado nessas causas.

Com ele, você terá alguém para dar entrada em toda a papelada que os trâmites judiciais exigem.

2# – Mudança na lei

A partir de 2010, uma mudança na lei possibilitou o divórcio sem a necessidade do cumprimento prévio da separação.

Isso facilitou o procedimento de rompimento dos laços, tornando o processo mais rápido e desburocratizado.

Com menos trabalho, o Estado não interfere tanto no processo, o que faz com que ele também saia mais barato do que antigamente.

3# – Como dar entrada na papelada

Bom, uma vez que você já contratou o advogado, ele vai sentar e explicar para você todos os documentos que se fizerem necessários.

Se o procedimento for consensual e amigável entre ambas as partes, tudo será ainda mais fácil. Um único advogado poderá cuidar de tudo.

4# – A documentação

Entre os documentos que você precisará estão a certidão de casamento, o pacto-nupcial (quando houver), a certidão de nascimento de seus filhos, comprovantes de imóveis, e seus respectivos valores.

5# – Providências do advogado

Depois de coletar as principais informações e recolher as documentações que citamos acima, o advogado ficará encarregado de elaborar a petição e encaminhar para o juiz.

Não havendo irregularidade alguma ou qualquer impedimento, a aprovação do divórcio poderá sair até mesmo no próprio dia.

6# – Pedido de separação não amigável

Embora não seja o ideal e requeira alguns cuidados mais delicados, também não deve ser visto como um bicho de sete cabeças.

Os advogados terão que providenciar documentos ou provas que atestem agressividade e má conduta, quando houver, por exemplo.

O fato de não ser amigável também pode estar acontecendo porque uma das partes não quer se separar. Diante disso, será necessário recorrer à separação litigiosa. Nesse caso, cada uma das partes deverá ter o seu advogado e a disputa acontecerá diante do juiz.

7# – Atente-se a alguns facilitadores

Atividades criminosas, agressões físicas e/ou morais, abandono de lar, alcoolismo são alguns dos fatores que podem ajudar em casos litigiosos.

Nesses casos, mesmo que o procedimento atrase um pouco mais, o juiz poderá determinar com mais urgência uma separação de corpos, pensão e a guarda das crianças.

É mais simples do que você imaginava, não? Claro que, alguma burocracia sempre haverá. Mas também não há o que temer se você tiver um advogado de confiança e com competência para pensar em tudo por você.

Deixe um comentário