Como dar entrada no seguro de vida




O seguro de vida serve basicamente a dois propósitos: 1) Em caso de falecimento do provedor da família, serve para subsidiar financeiramente os membros restantes; 2) em caso de invalidez ou doença grave, serve à própria pessoa que contratou o serviço, o segurado. Para contratar um seguro de vida, os interessados devem buscar uma seguradora.

No momento da contratação, o segurado deve informar as pessoas que deseja beneficiar com o seguro, sendo essa decisão inteiramente sua. É importante que ele informe a essas pessoas a sua decisão para que, em caso de alguma coisa acontecer, elas saibam qual seguradora procurar. Ao contratar o seguro, você definirá o valor que a seguradora deverá repassar aos seus beneficiários. Esse valor jamais poderá ser alterado pelos beneficiários.

dar-entrada-seguro-de-vida

1. Como solicitar o seguro de vida?

O seguro de vida pode ser solicitado em duas situações. Primeiro, o segurado, em caso de invalidez ou doença grave que não permita mais com que ele continue trabalhando, tão logo se vir nessa situação deve procurar a seguradora para resgatar o seguro. Segundo, quando o segurado vir a falecer, os beneficiários devem acionar a seguradora para requerer a indenização.

Essa segunda situação é mais complicada. Um dos beneficiários deve ter conhecimento do tipo de seguro e de quais os prazos para recebê-lo da seguradora em questão. Essas informações constam na apólice do seguro, que deve estar em posse de algum dos beneficiários. Depois, deve comparecer à seguradora em questão.

Ao entrar em contato com a seguradora, o corretor irá pedir para que o beneficiário preencha o ‘sinistro’. Além dos dados do segurado, deve-se colocar neste documento o motivo pelo qual o seguro está sendo requerido. Em caso de morte, por exemplo, a causa da morte etc. Cada caso tem a sua especificação.

2. Qual a documentação exigida?

Após o preenchimento das informações pedidas, a seguradora vai pedir alguns documentos essenciais para a liberação do valor do seguro – lembrando que esse valor já foi estipulado anteriormente pelo segurado. Cada situação exige diferentes documentos (morte acidental, morte natural, invalidez etc.), mas os mais pedidos são, geralmente:

  1. Apólice do seguro;
  2. Aviso de sinistro fornecido pela seguradora;
  3. Atestado de óbito do segurado ou o laudo da autópsia;
  4. Certidão de nascimento do segurado;
  5. Documento de identidade, CPF e comprovante de residência do segurado.

É importante que todos os documentos sejam entregues dentro do prazo estipulado, caso contrário, haverá complicações para a liberação do dinheiro.

3. Em até quanto tempo o valor do seguro será liberado?

A seguradora tem um prazo de 30 dias, após a entrega de toda a documentação, para liberar a indenização. Caso ela ultrapasse a data limite, o montante deverá ser acrescido do valor correspondente à inflação definido no contrato.

O valor será liberado em uma única parcela, mas há casos em que ele pode ser solicitado por meio de parcela. Converse com os outros segurados e decidam como vocês desejam receber o valor. Depois, comuniquem à seguradora.

Deixe um comentário