Como dar entrada em ordem de despejo

Muitos proprietários de imóveis têm problemas com os seus inquilinos, problemas de diversas ordens, seja quebra de contrato, não cumprimento de normas etc. Na situação econômica atual do país, no entanto, esses problemas se resumem basicamente ao atraso no pagamento do aluguel. A quantidade de inadimplentes aumentou de maneira considerável em 2015, o que é muito preocupante para quem tem a sua renda advinda dessa atividade.

Se você é proprietário de algum imóvel e quer retomar o seu direito à propriedade, tem meios eficazes de fazer isso. A ação de despejo consiste em um meio legal pelo qual o locador (proprietário) obriga o locatário (inquilino) a deixar o imóvel, desfazendo o contrato de aluguel e retomando a posse de sua propriedade.

dar-entrada-em-ordem-de-despejo

Dicas para dar entrada em ordem de despejo

  1. Se você não recebeu o pagamento do aluguel na data combinada, pode, a partir do dia seguinte, entrar com uma ação de despejo. Não é necessário esperar 30, 60 ou 90 dias pelo pagamento, ao contrário do que se pensa. Mas é sempre bom consultar uma assessoria jurídica para saber melhor.
  2. Contate o seu advogado. Esse é um processo que só pode ser realizado por meio de um advogado. Tão logo você chegue à conclusão de que vai entrar com a ação, procure um profissional.
  3. Você deverá informar ao seu inquilino sobre a ordem de despejo, notificando-o pessoalmente, afixando um aviso na porta do imóvel ou enviando-o pelos correios. A partir desse momento, o locatário terá um total de 15 dias para realizar o pagamento.
  4. Caso o pagamento não seja realizado, você poderá prosseguir com a ação de despejo. Para isso, terá que realizar a ação por meio de um advogado, e apresentar ao juiz a queixa. A maneira como se irá proceder judicialmente no caso depende de cada região.
  5. Se você aceitar um pagamento parcial, seja de qualquer valor, do inquilino, não terá mais o direito à ordem de despejo. Você não é obrigado a fazer essa concessão, portanto não aceite.
  6. Se o caso for levado a julgamento e o inquilino realizar o pagamento, a ordem de despejo será anulada.
  7. Preste atenção às instruções do tribunal para emitir a ordem de despejo. Faça tudo de acordo com a lei, para poder valer seu direito.
  8. Caso, em algum momento, você faça com que o locatário seja expulso do imóvel de maneira ilegal, isso acarretará em uma ação judicial contra você, o proprietário.
  9. É importante lembrar que o proprietário, em momento algum, pode interferir no dia a dia do locatário, trocar as fechaduras, deixar de prestar os serviços de água e energia, por exemplo, nem assediá-lo constantemente.
  10. Espere até que o inquilino pague ou não a dívida. Caso isso não aconteça e o locatário não saia da propriedade, será necessário chamar a polícia.

10. Procure tratar essa situação de maneira amigável. Brigas e discussões só dificultam o processo e ambos, locador e locatário, podem sair prejudicados.

4 Comentários

  1. O meu nome é edimilson says:

    Eu deixei uma prima morando na casa do meu pai e após dezoito anos elá falou que não vai sair de jeito nenhum o que eu faço porfavor

  2. O meu nome é edimilson says:

    Me agude porfavor urgente obss e no interior dá Bahia

  3. Carlos says:

    Comprei casa fiz escrituras e ja paguei tudo a casa esta em meu nome é minha!antigo dono continua a viver na casa nao me deixa entrar na casa nao me deu chave da casa e fechoume a porta na cara tendome ofendendo a mim e ao meu pai..que tenho de fazer para meter o antigo dono na rua?

  4. Almerinda says:

    Ué,cadê a respostado Edmilson?Tenho um caso selhante… Me ajudaria bastante

Deixe um comentário